Bandas e escolas particulares abrilhantam Desfile Cívico em Chã Grande


Em meio ao luto oficial pelo falecimento da senhora Maria Marinho de Lima, mãe do prefeito Daniel Alves de Lima, o município de Chã Grande celebrou nesta quarta-feira (7), os 194 anos de independência do Brasil. Como em todos os anos, a cidade realizou Desfile Cívico, com a participação de bandas e escolas particulares.

O primeiro a se apresentar ao público foi a corporação do Tiro de Guerra da cidade de Vitória de Santo Antão. A unidade militar abriu o Desfile Cívico em Chã Grande, já às 9h30. Em virtude do luto oficial, a instituição não realizou sua salva de tiros, para saldar o 7 de Setembro.

Logo após a passagem do Tiro de Guerra, sob os olhares das autoridades municipais, teve início o desfile das bandas e escolas. Trazendo consigo a Escola Araquém, a Banda Musical XV de Março foi a primeira de todas.

Presente nos desfiles da cidade ano após ano, a Escola Araquém trouxe este ano o universo das cores como seu tema principal. A instituição de ensino apresentou ainda a música “Aquarela”, de composição de Toquinho.

Em seguida, a Escola Municipal Aarão Lins de Andrade, de Gravatá, apresentou ao público changrandense a sua banda, juntamente com uma performance de alunos. A escola é uma das mais antigas na cidade.

O Educandário Batista foi a segunda escola do município a se apresentar. A instituição trouxe os Jogos Olímpicos como tema de seu desfile. Os alunos apresentaram um pouco sobre várias modalidades esportivas, como futebol, basquete, tênis, entre outras.

Segundo a direção, o tema foi trabalhado durante este ano em sala de aula, como acontece todos os anos. O desfile da escola contou ainda com a participação da atleta gravataense Wislanny Karoline. A judoca foi uma das condutoras da Tocha Olímpica na cidade de Gravatá.

O desfile deste ano marcou também a estreia da Banda Educandário Batista. Compposta por seus alunos, a banda foi um destaque no desfile da instituição.

A Banda Amélia Coelho, da cidade de Vitória de Santo Antão, veio logo em seguida. Misturando os ritmos musicais cívicos com coreografias, a banda arrancou elogios da plateia.

Comemorando 20 anos de história em Chã Grande, a Escola Nossa Senhora Aparecida trouxe como tema a literatura infantil. Entre tantos personagens, uma bailarina interpretou Emília, personagem do Sítio do Picapau Amarelo, de autoria de Monteiro Lobato. A escola também mostrou um pouco de sua história, nessas duas décadas de atuação na educação do município.

A Escola Nosso Amiguinho foi a última das escolas particulares a se apresentar ao público. A escola trouxe como tema a importância dos cuidados na saúde, como uma alimentação saudável e práticas esportivas, por exemplo. Uma das alas simbolizou a Arca de Noé, passagem retratada na Bíblia Sagrada.

Além das alas temáticas, a Escola Nosso Amiguinho apresentou também sua banda, sob a regência do Maestro Márcio Carneiro.

Criada em 2012, a Banda Fanfarra João Faustino de Queiroz fez seu terceiro desfile em Chã Grande. A corporação musical faz parte da escola de mesmo nome, localizada no bairro Newton Carneiro, em Chã Grande. Desde a sua fundação, a banda tem servido para formação dos jovens da comunidade, que estudam na instituição.

Após abrir os desfiles, trazendo consigo a Escola Araquém, a Banda Musical XV de Março retornou ao desfile para realizar sua apresentação musical, em frente ao palanque oficial. Com um repertório especialmente preparado para esse dia, sob a regência do maestro Jailson Alves, a apresentação conquistou o público.

A Corporação Musical João Maciel, da cidade de Jaboatão dos Guararapes, foi a penúltima a se apresentar ao público. Com um repertório simples, a banda antecedeu o encerramento do Desfile Cívico em Chã Grande.

Coube mesmo a Banda Musical Pedro Jorge Frassati encerrar as comemorações alusivas ao Dia da Independência do Brasil, em Chã Grande. Já próximo do meio dia, a Banda Pedro Jorge iniciou sua apresentação, que contou com um repertório entre Música Popular Brasileira e composições internacionais.

Ao fim, para a execução do Hino da Independência, de composição do Imperador Dom Pedro I, que decretou a independência do país em 7 de setembro de 1822, a apresentação contou com a participação das Bandas do Educandário Batista, Nosso Amiguinho e do Centro de Música da Vitória de Santo Antão (CEMUV).

CG NEWS
header ads
header ads
header ads