Bolsonaro diz que Gilson Machado vai disputar Senado


Jamildo Melo 
 Na live semanal desta quinta-feira, o presidente Bolsonaro disse que o ministro do Turismo, Gilson Machado, vai deixar o governo em abril e deve disputar o Senado, após o desembarque do governo Federal.

Bolsonaro tem defendido que precisa reformar o Senado, com mais aliados, em um eventual segundo governo. Gilson Machado desde o ano passado dizia que estava preparado para qualquer missão que o presidente lhe desse.

Nesta semana, ele esteve acompanhando o presidente em seu périplo pelo Nordeste, para ligar sua imagem à transposição. Em Pernambuco, Gilson Machado aproveitou o evento em Salgueiro e fez críticas ao governo do Estado.

Como o ministro está hoje no PSC, do deputado federal André Ferreira, irmão do prefeito de Jaboatão e candidato Anderson Ferreira, pelo mesmo PL do presidente Bolsonaro, a articulação pode representar uma enquadrada em Anderson. Gilson poderia ir para o PL sem problemas, com aval nacional. Caso não aceite uma composição para estar junto em uma chapa a favor de Bolsonaro, Anderson Ferreira pode perder o comando do partido, comandado pelo aliado de Bolsonaro Valdemar Costa Neto.

A pretensão de Anderson Ferreira era sair candidato a senador na chapa de Raquel Lyra, mas a presença de Gilson Machado na disputa divide os votos dos conservadores, em especial os evangélicos.

Anderson Ferreira viajou para Brasília para conversar com Valdemar Costa Neto mas não se tem informe do resultado do encontro. O que se sabe é que a posição dele no PL é frágil, na medida em que o diretório local funciona com uma comissão provisória, que pode ser desfeita a qualquer momento pelo presidente Valdemar Costa Neto.

A jogada também obriga Anderson Ferreira, em tese, caso aceite estar ao lado de Gilson Machado, a abandonar o projeto com Raquel Lyra, que tem como presidenciável João Doria, inimigo do peito dos Bolsonaro.

0 Comentários

header ads
header ads
header ads