PE tem maior confirmação de óbitos em 24 horas desde 3 de julho


G1 - Pernambuco confirmou mais 99 mortes de pacientes com Covid-19, nesta sexta-feira (23). Esse foi o maior número de registros em 24 horas, desde 3 de julho de 2020, quando o estado saía do primeiro pico da pandemia, segundo o governo. Também foram registrados novos 2.031 infectados (veja vídeo acima).

As mortes confirmadas nesta sexta-feira (23) ocorreram entre a quinta-feira (22) e o dia 9 de julho de 2020, cerca de nove meses atrás. Com os novos óbitos, o estado passou a totalizar 13.524 vítimas que perderam a vida na pandemia.

O total de casos subiu para 391.740. Os casos confirmados de Covid-19 são divididos entre leves e graves. Foram 134 (6,5%) ocorrências de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag).

Esses diagnósticos são de pessoas que precisaram ser internadas ou, ainda, de pacientes que morreram com a Covid-19. Eles totalizam 39.302 ocorrências desde a chegada dos primeiros doentes ao estado.

Outros 1.897 (93,5%) tiveram formas leves da Covid-19 e não precisaram ser internados. Esses casos englobam, também, pessoas que foram assintomáticas ou que descobriram a doença depois de curadas, por meio de testes sorológicos. Pernambuco tem, ao todo, 352.438 ocorrências desse tipo.

Além disso, o boletim registrou um total de 332.729 pacientes recuperados da Covid-19 no estado. Destes, 23.144 tinham casos graves e precisaram de internamento hospitalar, enquanto 309.575 apresentaram formas leves da doença.

Mortes

Com relação aos 99 óbitos por Covid-19 registrados em Pernambuco nesta sexta-feira (23), as vítimas são 50 mulheres e 49 homens, com idades entre 34 e 103 anos, nas seguintes faixas etárias: 30 a 39 (3), 40 a 49 (8), 50 a 59 (19), 60 a 69 (18), 70 a 79 (22), 80 ou mais (29).

Os pacientes que morreram moravam em Abreu e Lima (3), Afogados da Ingazeira (1), Alagoinha (2), Araçoiaba (1), Araripina (1), Bom Jardim (1), Cabo de Santo Agostinho (2), Caetés (1), Camaragibe (3), Carpina (1), Caruaru (6), Gravatá (1), Iguaraci (1), Ipojuca (1), Itaquitinga (3), Jaboatão dos Guararapes (4), Macaparana (2), Nazaré da Mata (1), Olinda (17), Ouricuri (1), Passira (1), Paulista (3), Pesqueira (5), Petrolina (7), Recife (22), São Bento do Una (6) e Trindade (2).

Entre eles, 75 tinham doenças pré-existentes: doença cardiovascular (37), diabetes (36), hipertensão (24), obesidade (13), doença respiratória (6), doença renal (5), tabagismo/histórico de tabagismo (4), doença de Alzheimer (3), câncer (2), doença hepática (2), imunossupressão (2), histórico de AVC (2), doença de Parkinson (2) e etilismo (1) - um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais casos seguem em investigação.


0 Comentários

header ads
header ads
header ads