Incêndio destrói supermercado em Amaraji, na Zona da Mata Sul


 Um supermercado de 600 metros quadrados pegou fogo neste domingo (15) em Amaraji, na Zona da Mata Sul de Pernambuco. Segundo o dono do estabelecimento, Ivan Queiroz, o fogo começou durante a madrugada.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 5h, e o trabalho de extinção das chamas e rescaldo foi concluído por volta das 16h. Não houve registro de feridos, apenas de perdas materiais.

Além do prejuízo material, a preocupação do dono estabelecimento era com as pessoas que dependiam do emprego ali para se manter. "Eu estou muito nervoso. Estou pensando nos funcionários, nas famílias que trabalham comigo aqui", afirmou Queiroz.

Inicialmente, dois veículos do Corpo de Bombeiros tinham sido enviadas ao local, mas foi necessário reforçar o trabalho com mais três viaturas da corporação. Foram equipes de Palmares e Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, e de Gravatá, no Agreste, para apagar as chamas.

Segundo os bombeiros, o Instituto de Criminalística (IC) foi acionado para fazer perícia do local e identificar as possíveis causas do início das chamas.

A prefeitura do município informou que um engenheiro acionado pela Defesa Civil já constatou risco de desabamento do imóvel. No entanto, os profissionais do órgão aguardavam a realização da perícia para fazer uma análise mais detalhada dos prejuízos estruturais.

Buracos foram abertos nas paredes laterais do prédio para que a equipe tivesse acesso ao interior do edifício e conseguisse combater as chamas, explicou Queiroz.

"Ainda tem muita fumaça, muito foco de fogo. Será necessário tirar os destroços para tentar controlar o incêndio. Muito provavelmente ele só estará controlado amanhã [segunda]", disse o empresário no começo da tarde.

O atacado existe há mais de dez anos e emprega 30 funcionários. Além dessa unidade, a família é dona de outras duas lojas, também em Amaraji.

O comerciante disse ter tomado conhecimento do incêndio por volta das 4h10 da manhã. "Ligaram para mim. Quando eu cheguei aqui, já estava tudo pegando fogo. Agora, é esperar o laudo para saber o que houve. O prejuízo é total", disse Queiroz, que ainda não sabia precisar o quanto em dinheiro isso significava.

Dono do prédio, que alugou o espaço para Queiroz, Paulo Sotero de Souza disse que o edifício foi construído há 12 anos.

"É um dos maiores supermercados da cidade. Eu construí esse prédio porque também saí de um incêndio, de uma loja que eu tinha no Cabo de Santo Agostinho [no Grande Recife]. Vim para Amaraji para tentar continuar a vida, mas faltou dinheiro para montar o negócio eu mesmo, por isso decidi alugar", explicou.

g1

0 Comentários

header ads
header ads header ads