No Brasil, preço da gasolina comum sobe mais uma vez!


Lucas Janone
O preço da gasolina comum para o consumidor brasileiro cresceu pela terceira semana seguida no país. O custo do combustível no Brasil sobe desde o início de abril, quando o litro do produto era comercializado em média por R$ 7,192. Atualmente, a gasolina comum é vendida a R$ 7,270.

Os dados fazem partes do boletim mais recente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, divulgado nesta terça-feira (26).

A gasolina comum mais cara no Brasil é encontrada no estado do Piauí, onde o litro do combustível custa em média R$ 8,130. O segundo lugar ficou com o Rio de Janeiro: R$ 7,775. Na terceira posição aparece o Distrito Federal, com um custo de R$ 7,704.

O custo elevado do combustível no Brasil vai na contramão do mercado internacional, que registra nas últimas semanas uma queda de 4% no preço do Brent, índice que determina o custo do barril de petróleo no exterior.

O indicador apresenta o menor nível em duas semanas, devido às preocupações com os prolongados lockdowns por Covid-19 na China e possíveis aumentos nas taxas de juros dos EUA.

No entanto, em conversa com a CNN, o economista da FGV Gilberto Braga explica que o preço da gasolina brasileira não é somente regulado pelo dólar, apesar de a moeda americana ter grande peso no custo final de produção.

Ele explica que a inflação e a escalada dos juros no Brasil “sufocam” financeiramente o setor. “Inicialmente, o preço da gasolina é feito com base em dólar e no Brent, que registra uma forte queda, sim. No entanto, muitos dos custos do combustível são nacionais e tem custos internos”, disse o economista.

“E esses custos foram ajustados por conta da inflação, que vem pressionando a economia brasileira nos últimos meses. Não podemos afirmar que o preço da gasolina vai cair no Brasil, só por conta do Brent. Os custos internos também precisam ser analisados”, acrescentou.

Assim como a gasolina comum, o preço do etanol também teve alta em abril. O combustível registrou uma alta de quase 5% nos postos do país somente entre 17 e 23 deste mês. Em valores absolutos, o litro do etanol foi de R$ 5,241 a R$ 5,496.

A escalada no custo do etanol é explicada pela queda no volume das lavouras de cana, matéria-prima do combustível. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a colheita foi 10% menor no início de 2022, quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Outros combustíveis

Ainda segundo o boletim da ANP, a gasolina aditivada também registra altas expressivas. O preço do combustível no Brasil foi de R$ 7,291 para 7,372 em abril nos postos de combustível. O maior valor do produto no país foi encontrado em Piauí, com R$ 8,315, quase 15% maior que a média nacional.

Já o preço do gás de 13 kg de GLP se manteve estável durante o mês de abril. O botijão, segundo a ANP, custou R$ 113, em média, nos estados brasileiros. No entanto, em algumas regiões do país, o GLP pode chegar a R$ 160.

O óleo diesel, combustível utilizado por caminhoneiros, também segue estável em abril, de acordo com o levantamento. Na prática, neste mês, o diesel flutuo e atingiu o preço de R$ 6,60 por litro. O GNV também se manteve com o mesmo valor: R$ 4,754 por praticamente todo o mês de abril.


0 Comentários

header ads
header ads
header ads