Movimentos pró-Lula fazem protestos em rodovias de Pernambuco


Na manhã desta terça-feira (23), uma série de protestos está sendo realizado em rodovias federais de Pernambuco. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as manifestações são motivadas pelo julgamento do ex-presidente Lula, que será julgado nesta quarta-feira (24). Por enquanto, há quatro trechos de rodovias federais bloqueados por manifestantes. No início da manhã, outros pontos foram interditados.

De acordo com a PRF, há dois trechos bloqueados na BR-101, nas Zonas da Mata Norte e Sul. Segundo a PRF, o protesto realizado em Goiana é organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). A interdição está sendo feita no quilômetro 9 da BR-101. Já na Mata Sul, a interdição acontece no quilômetro 124, em Escada. Os dois sentidos estão interditados.


Também na Mata Norte, a BR-408 está sendo bloqueada nos dois sentidos, no quilômetro 59, na cidade de Tracunhaém. Os manifestantes fazem o ato desde o início da manhã. No quilômetro 100 da rodovia, o protesto interdita os dois sentidos, nas proximidades da Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife.


Mais interdições
No início da manhã, outras grandes rodovias de Pernambuco foram interditadas, principalmente no Agreste e Sertão. A BR-232 foi bloqueada em quatro trechos. No quilômetro 16, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. No Agreste, a rodovia foi interditada no quilômetro 144, em São Caetano, e em Pesqueira, em um quilômetro não informado.

No Sertão, a BR-232 foi interditada em Arcoverde e em Serra Talhada, nos quilômetros 231 e 413, respectivamente.

Julgamento
A 8ª Turma do Tribunal Regional Eleitoral da 4ª Região (TRF4) decidirá nesta quarta-feira (24) se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é culpado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, uma decisão que pode liquidar suas ambições de voltar ao poder e, inclusive, levá-lo à prisão.

Wilton Júnior / Estadão Conteúdo

Uma confirmação da sentença de nove anos e meio de prisão, proferida em julho passado pelo juiz Sérgio Moro, complicaria ainda mais o panorama das já incertas eleições de outubro, nas quais Lula aparece como favorito.

O Partido dos Trabalhadores (PT), sindicatos e movimentos sociais organizam caravanas de dezenas de milhares de militantes para irem a Porto Alegre, onde será realizado o julgamento, e convocam para atos em São Paulo, onde o ex-presidente (2003-2010) deveria aguardar o veredicto.

JC

0 Comentários

header ads
header ads
header ads