Pressão LGBT faz CNJ retirar nomes de "pai" e "mãe" de documentos a partir de hoje

CNJ / Reprodução

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), alterou os documentos de nascimento, casamento e óbito a partir dessa terça (21/11). A decisão obriga a inclusão do CPF em todos as certidões de filiação e em casos de pais socioafetivos e reprodução assistida.

O mesmo conselho, decidiu pela retiradas dos genitores do documento de nascimento, trocando-o por "filiação". A decisão um tanto polêmica, foi um das bandeiras do movimento LGBT no país e que agora, após várias pressões, consegue mais um feito a causa.

0 Comentários

header ads
header ads
header ads