Eleição em Amaraji segue indefinida


Três dias após as eleições de último domingo, a situação em Amaraji, na mata sul de Pernambuco, segue indefinida. Após vencer nas urnas, Rildo Reis (PR) teve seus votos zerados pela Justiça Eleitoral. Desta forma, aliados de Juninho Gouveia (PSB), adversário derrotado na eleição, comemoravam, mas a vitória do socialista não foi homologada pelo tribunal responsável.

Para entender o caso é preciso voltar dias antes. Na última semana de campanha, Rildo Reis, que liderava as intenções de voto na cidade, teve sua candidatura impugnada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), que julgou problemas em documentos da sua convenção partidária. Desta forma, a poucos dias das eleições, o nome do candidato foi mantido na urna eletrônica, assim como sua vice Berna.

Com o nome na urna, Rildo, oposição ao atual prefeito Jânio Gouveia (PSB), que indicou seu sobrinho Juninho Gouveia para a disputa, foi votado e aprovado pelos eleitores. Ao todo, 7.800 depositaram sua confiança no candidato, que disputa a prefeitura da cidade pela terceira vez.

A situação de Amaraji segue agora para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que definirá se Rildo será considerado vitorioso ou não nas eleições. Caso o republicano obtenha uma resposta negativa, por parte do TSE, uma nova eleição será convocada na cidade, já que o candidato obteve mais de 50% dos votos, ou a maioria dos eleitores.

Assim como Amaraji, outros 10 municípios pernambucanos estão nesta situação. Segundo o levantamento, problemas de registro de candidatura ou candidatos eleitos barrados na Lei da Ficha Limpa são as situações apresentadas.

CG News
header ads
header ads
header ads